Como educar crianças e cães para que eles cresçam juntos de forma saudável?

Freepik

Sabemos que a oportunidade de crescer junto com seu melhor amigo é muito importante para as crianças, mas, os desafios desta oportunidade são grandes para os pais que precisam de paciência, tempo e muita responsabilidade para que esta convivência dê certo e para que o filho humano e o filho de quatro patas possam viver bem e felizes, afinal, os dois requerem cuidados.

Caso a criança já seja maior e ela peça um pet, o planejamento e os cuidados também são necessários para que essa relação seja muito feliz. Sabemos do quanto essa convivência é agradável e importante para os pequenos, por isso, fomos entender com a veterinária da Botica Pets, Ana Cristina Osiro, o que é preciso para que cães e crianças convivam bem.

De acordo com Ana Cristina, o ponto mais importante é que a família se conscientize que os pets não são de brinquedo e assim, ela destaca que antes de escolher o pet ideal para a casa, é preciso avaliar muitas coisas.

“Nesta análise, é preciso verificar o tempo que se pode destinar a este convívio, pois, o pet precisa de socialização, passeios, brincadeiras. O bolso também precisa ser verificado, afinal, os pets requerem acompanhamento veterinário, vacinas, castração. O tamanho do pet e o da casa, também precisa ser verificado, caso a família opte por um cão de grande porte, ele precisa de mais espaço para viver bem e poder explorar”, explica.

Manter a família e o pet requer dedicação, mas, todos os desafios podem ser superados, quando você sente toda a alegria e o amor que um pet pode proporcionar para a família. Por isso, com a ajuda da Ana, listamos algumas dicas para que esta convivência dê certo, confira:

1) Escolha um pet que tenha o perfil da família

Pesquise muito antes de escolher o pet ideal. Se ficarem pouco tempo em casa, talvez seja melhor adotar ou adquirir um gato, que é mais independente emocionalmente do que um cachorro.

Ana Cristina destacou que se a família optar pelos cães, é interessante conhecer todas as possibilidades, pois, além das raças, existem os SRDs de todos as idades e portes que, certamente, serão muito agradecidos pela sua escolha.  

2) Divida as tarefas e os cuidados

As crianças, na medida do possível, devem sim ajudar na rotina do pet. Levar para passear, dar comida, recolher as necessidades podem ser tarefas interessantes para que os pequenos aprendam a lidar com a responsabilidade e o compromisso.  

3) Eduque os cães – e as crianças – para uma relação saudável

Para uma boa convivência, os pets e as crianças precisam conhecer os limites um do outro. De acordo com a veterinária da Botica Pets: “no caso dos cães, eles precisam ser treinados e socializados para manter um bom relacionamento com os pequenos. Isso porque um filhote não nasce sabendo de que forma deve agir com as crianças e podem se acostumar a morder e pular. Estes comportamentos não devem ser incentivados a fim de evitar problemas futuros”, explica.

Ana Cristina, destaca também que as crianças precisam ser ensinadas que puxar o cão pelo rabo ou pelo, dar cutucões, mexer no cachorro quando ele estiver comendo, não pode.

4) Promova atividades em família

A veterinária nos explicou que, durante a socialização do cão, todos devem participar, para isso, é importante atribuir tarefas como brincadeiras, treinamentos de comandos e passeios a cada membro da família.

“Isso vai garantir que todos curtam a alegria de ter um pet, você pode levar todos juntos ao parque, na pracinha e até quando for buscar as crianças na escola”, explica.

Com atenção, socialização e muito amor, em pouco tempo, este laço se tornará mais forte para todos. Conheça a Botica Pets aqui: https://www.boticapets.com.br/

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.