Em Jundiaí, vacinação contra COVID-19 em crianças não registra reações adversas graves

Arquivo pessoal – Rita Benutto

Entre as mais de 23.289 mil crianças entre 5 a 11 anos que receberam a primeira dose e as 3,7 mil crianças de 6 a 11 anos que receberam a segunda dose de vacina contra a COVID-19, nenhuma registrou reações adversas graves, provando a segurança das vacinas para os pequenos. Entre os públicos pediátricos, cerca de 5 mil ainda não buscaram pela primeira aplicação.

“É essencial que as famílias busquem pela vacinação dos filhos entre 5 a 11 anos, pois as vacinas são seguras, eficientes e protegem não somente as crianças como os familiares mais vulneráveis, como os avós. Muitas vezes as crianças podem não apresentar sintomas, mas levar o vírus para casa e acabar transmitindo para os idosos que são mais sujeitos às complicações da COVID-19”, comenta a enfermeira coordenadora da Vigilância Epidemiológica (VE) da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Maria do Carmo Possidente.

Em números

De acordo com dados da VE, a população infantil com o menor índice de vacinação é a de 5 anos, com 53,1% do público vacinado com a primeira dose Pfizer. Já entre as crianças de 6 a 11 anos, que recebem a Coronavac, dos 30 mil integrantes das faixas etárias, 23,2 mil já receberam a primeira aplicação, ou seja, cerca de 70%.

“Para conseguirmos avançar, reduzir novas ondas da pandemia e proteger a população como um todo, é essencial que todas as pessoas busquem pela vacinação completa, ou seja, aqueles que precisam de duas doses (crianças e adolescentes), aqueles que precisam de três doses (como as pessoas com 18 anos ou mais) e aqueles que precisam de quatro doses (como os imunossuprimidos)”, ressalta o gestor da UGPS, Tiago Texera.

Para vacinar
Os pais podem consultar o site da Prefeitura de Jundiaí, no Calendário de Vacinação e escolher qual a Unidade Básica de Saúde mais próxima da sua residência para fazer a aplicação da vacina contra a COVID-19. Há ainda a oferta em Escolas Municipais de Educação Básica (EMEBs). Para esse atendimento, no entanto, é necessário preencher e assinar a autorização encaminhada pelas escolas para as famílias.

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.