Atividade física pós-parto beneficia recuperação do corpo e mente da mulher

Divulgação

O pós-parto é uma fase de mudanças complexas na vida e também no corpo da mulher. Além de exigir muito cuidado com o recém nascido, o período também representa drásticas alterações hormonais no organismo que podem aumentar os níveis de cortisol (hormônio do estresse). De acordo com especialistas em saúde e bem estar, a atividade física é uma das maiores aliadas para auxiliar a mulher nessa fase de grandes mudanças. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 10% das mulheres grávidas e 13% das puérperas apresentam um transtorno mental, e a depressão pós-parto pode atingir de 10 a 20% das puérperas. A American Psychiatric Association afirma que 8,5% dos episódios de depressão pós parto se desenvolvem no início da gravidez.

“Os exercícios físicos ajudam a evitar a depressão pós-parto, diminuem o estresse e colaboram para o aumento da disposição e a energia para as atividades. Outro benefício é fortalecer o abdômen e a pelve, o que facilitará no combate a flacidez da barriga e diástase” explica o personal trainer, educador físico e coach Tauan Gomes

As atividades físicas beneficiam o corpo com tamanha intensidade, que podem ser até mesmo adaptadas para durante o período gestacional, respeitando as condições individuais de cada gestante. Durante os exercícios físicos, hormônios benefícios como a serotonina são liberados e os níveis de cortisol diminuem. 

Quando é possível retomar ou iniciar a prática de atividades físicas? “O período normal indicado pelos médicos é de 15 dias para parto normal e 45 a 60 dias para cesariana”, pontua Tauan Gomes. O profissional salienta que a retomada de atividades físicas deve ser gradativa e individualizada conforme o quadro pós parto de cada mãe. A intensidade deve ser de leve a moderada, respeitando o limite e adaptação do corpo. 

O período de amamentação exige cuidados: “atividade física intensa ou vigorosa no período de amamentação pode aumentar o nível de ácido láctico nos músculos devido ao stress pós treino e trazer cólicas ao bebé. Por isso, é sempre indicado que independente do nível de treino, por questão de segurança, as mamães realizem a atividade física após a amamentação, já com os seios mais vazios”, alerta o educador físico Tauan Gomes

Segundo o personal trainer Tauan Gomes:”10 minutos diários de atividade moderada para mães que estão completamente destreinadas e não praticavam atividade física antes da gestação já é o suficiente e pode ser associado a práticas de caminhadas ou yoga – exercícios que ajudem a conectar e relaxar o corpo”, explica. 

Acerca da rotina de exercícios físicos, Tauan Gomes indica que a mãe destreinada/sedentária pratique de 10 minutos a 30 minutos diários. A frequência deve ser de 3 a 5 vezes na semana. As atividades podem ser associadas em paralelo com atividades cardiovasculares, com acúmulo de 150 minutos semanais na frequência de  40 a 60% de intensidade da capacidade máxima.

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.