Férias longe das telas

Divulgação

Brincar é uma importante ferramenta de expressão e comunicação e que deve ser estimulada no período das férias, conforme apontam as professoras Isabela Censi e Mayra Arantes, do Colégio Marista Champagnat de Ribeirão Preto, que incentivam os estudantes a substituir os celulares, tablets e afins por brincadeiras lúdicas e criativas.

Além de descansar a mente, brincadeiras e jogos – em casa ou ao ar livre – promovem união e aprendizado familiar. “Unir a família para uma partida de jogos de tabuleiro é uma ótima opção. Além de divertir, essa forma de entretenimento é muito eficaz para fortalecer os vínculos e os valores”, diz Mayra.

Não é segredo para ninguém que as crianças gostam de liberdade para criar e brincar à vontade. Por isso, especialmente nesse período, é importante que os pais dediquem um pouco do seu tempo para brincar junto e participar ativamente. “Para obter o máximo benefício, as atividades devem ser selecionadas e personalizadas com base na idade e nos interesses das crianças”, afirma Isabela. As crianças levam as brincadeiras a sério, conforme ressalta Mário Quintana: “As crianças não brincam de brincar, brincam de verdade”.

Confira algumas sugestões de atividades para as férias:

Contação de histórias: a imaginação e o faz de conta fazem parte do cotidiano infantil e, por meio das histórias, a criança desenvolve noções de sequência lógica de fatos e tempo, amplia o vocabulário, bem como seu repertório cultural. Essa é uma atividade que pode e deve ser realizada em família, garantindo momentos divertidos e significativos.

Montar cabanas: é possível criar brincadeiras utilizando os recursos disponíveis em casa.  Escolha dois móveis como, por exemplo, duas cadeiras ou dois sofás e cubra-os com um lençol. Sua cabana está pronta! Se preferir, decore o cenário utilizando objetos da casa e deixe aflorar a criatividade.

Fantasia: brincadeira bastante apreciada pelas crianças! Podem ser utilizadas fantasias prontas ou criados figurinos improvisados. Mais do que diversão, a fantasia infantil promove o desenvolvimento de diferentes habilidades, como: criatividade, imaginação e sociabilidade. Além de ser um recurso interessante para trabalhar as emoções, uma vez que, por meio do faz-de-conta, ao representar um personagem, as crianças costumam apresentar maior facilidade para expressar seus sentimentos e lidar com as frustrações. Você pode, ainda, montar uma peça de teatro utilizando sua fantasia.

Mímica: garantia de bons momentos de diversão. Brincadeira na qual os participantes devem descobrir o que está sendo representado por meio de expressões corporais, a única regra é não poder falar. Esse jogo promove o desenvolvimento da consciência corporal e da concentração, além de mobilizar a memória e os conhecimentos prévios.

Fazer uma horta no quintal ou plantar temperos em vasos: essa proposta é um bom passatempo e amplia o conhecimento sobre o crescimento das plantas, desde a germinação até o momento de colher e ir para a mesa. O contato e o cuidado com as plantas, promovem o respeito com a natureza e noções de responsabilidade, uma vez que será necessário, por exemplo, regar e observar se o local está adequado para o desenvolvimento desse ser vivo.

Mestre cuca: crianças adoram ajudar na cozinha, então, que tal convidá-las para selecionar receitas saudáveis e realizar uma oficina culinária? Você pode, inclusive, utilizar ingredientes da sua horta! Embora essa já seja uma vivência bastante apreciada, é possível transformá-la em brincadeira, escolhendo alguém para ser o “juiz” e avaliar os pratos seguindo diferentes critérios, como sabor, beleza e apresentação.

Jogos de tabuleiro: são uma excelente opção para brincar em família. Além de divertidos, desenvolvem habilidades, como compreensão de regras, raciocínio e auxiliam no processo de lidar com o sentimento de frustração.

Práticas de esporte: também são uma forma de brincar e deixar a saúde em dia. Por meio de atividades, como passear com o cachorro, andar de bicicleta, correr ao livre, nadar, entre tantas outras opções, há o estreitamento de vínculos e desenvolvimento de habilidades motoras.

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.