Educação Parental: Você cria seus filhos com respeito?

Freepik

Um dos motivos que me levou a querer atuar com educação parental é a necessidade que sinto em oferecer suporte e ferramentas para que os pais quebrem o ciclo da criação autoritária, que sempre tenta justificar o uso da violência e da repressão como método educativo, os famosos “eu apanhei e não morri” ou “na minha época criança não tinha querer”.

O educador parental é capaz de ajudar a buscar caminhos para uma educação mais solidária, respeitosa e compreensiva, mostrando ser possível criar filhos com consciência, promovendo um ambiente familiar mais amoroso e justo.

É importante ter em mente que foco da educação da família não deve ser a busca pela obediência e sim o desenvolvimento da responsabilidade. Punições não educam, mas induzem à mentira e ferem a relação da criança com o adulto.

Veja bem: isso também não significa cair no extremo oposto do autoritarismo, que é a permissividade. Não é simplesmente deixar a criança fazer o que ela quer.

Procurar entender o que está por trás de um bom ou mau comportamento é fundamental para que a família saiba como lidar com suas crianças. Para educar com respeito precisamos lembrar que o cérebro da criança está em formação, a curiosidade ainda toma conta de seus impulsos, suas habilidades estão em desenvolvimento. Enquanto mães, devemos nos preocupar em proporcionar aos pequenos um sentimento de aceitação, e não o contrário.

Autor Bárbara Caparroz

Mãe do Joaquim, Educadora Parental, comunicadora social e estudante de pedagogia. A maternidade me virou do avesso, mas foi assim que a vida me permitiu olhar para dentro de mim mesma e chegar onde estou hoje.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.