5 dicas para driblar os desafios de educar na adolescência

Divulgação

A adolescência é uma fase de muita instabilidade emocional e oscilações de comportamento. É quando surge o despertar do próprio “eu” e do desenvolvimento físico e psíquico.

Entretanto, o adolescente não costuma ter sintonia com o universo dos adultos e acaba, muitas vezes, se refugiando no isolamento ou com os amigos da mesma idade, cuja identificação tende a ser maior.

Sendo assim, compreender as mudanças e os conflitos que envolvem a adolescência é fundamental para uma relação segura e produtiva com seu filho.

Para ajudar neste processo, Stella Azulay, fundadora da Escola de Pais XD, Educadora Parental pela Positive Discipline Association, especialista em Análise de Perfil e Neurociência Comportamental e Mentora de pais e adolescentes; dá 5 dicas de como ter uma proximidade natural e saudável com seu filho adolescente:

Conte suas histórias de quando era adolescente

Os filhos esquecem que, antes de serem adultos, os pais também passaram pela adolescência. Ao compartilhar suas histórias, seu filho se sente mais seguro por saber que você entende o que ele está passando. Isso gera mais confiança para seu filho se abrir com você.

Nunca proíba nada de forma intimidadora

Mesmo já crescido, o adolescente precisa receber limites dos pais e cumprir com as regras pré determinadas. No entanto, isso nunca deve ser imposto de forma ameaçadora ou intimidadora, mas com firmeza e autoridade. “Adolescentes tendem a ser desafiadores. Dependendo do seu ‘não’, ele pode te afrontar e passar a fazer coisas escondido. Ou seja, será o caminho oposto do que você quer para esta relação”, aconselha Stella Azulay.

Demonstre interesse pela vida dele

Puxar papo, perguntar sobre assuntos cotidianos ou mesmo retomar alguma conversa que foi interrompida são atitudes que criam vínculos entre você e seu filho. Só não vale chegar em tom de cobrança ou parecer interrogatório. Tenha espontaneidade e saiba o momento certo de tocar nos assuntos. Vale mudar um pouco o cenário e sair para tomar um café, almoçar ou andar no parque. 

Se descobrir mentiras, não surte

Aquela explosão de raiva quando se descobre que o filho está mentindo, fazendo algo escondido e enganando os pais só serve para piorar a situação. “Não haja de forma impulsiva. Espere a cabeça esfriar para, então, chamar seu filho e ter uma conversa civilizada. O mais importante é entender o que o fez mentir. As medidas a serem tomadas vão depender da gravidade da situação”, pontua a educadora parental.

Demonstre sempre seus sentimentos

Quando os filhos crescem, se distanciam dos pais, já que começam a passar mais tempo com os amigos. Por isso, faça com que os momentos com seu filho sejam especiais e nunca deixe de demonstrar, por meio de atitudes, o seu amor por ele. Marque um jantarzinho e prepare sua comida preferida. Promova uma pequena viagem para um lugar que ele adora. Percebeu que ele está precisando de alguma coisa? Compre de surpresa! “Pequenos ou grandes gestos de amor, além de demonstrarem que você se importa, mantêm o vínculo e a conexão, fundamentais entre pais e filhos”, finaliza Stella Azulay.

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *