Aproveite o feriado para se livrar dos focos do mosquito Aedes aegypti

Divulgação

Com o feriado prolongado chegando, nada melhor que aproveitar os dias para vistoriar pontos das residências que podem acumular água, como calhas entupidas, piscinas não tratadas, bromélias, pratos e vasos de plantas. Tais pontos são possíveis criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor das arboviroses Dengue, Zika Vírus e Chicungunya. 

De acordo com a coordenadora do Programa Municipal de Vigilância do Vetor Transmissor das Arboviroses, Ana Lúcia Castro Silva, biomédica da Vigilância em Saúde Ambiental (Visam), é preciso a participação da população nos cuidados e prevenção ao mosquito, pois cerca de 90% dos focos que a Vigilância em Saúde Ambiental (VISAM) encontra estão nas residências e estabelecimentos. “Apesar de fazermos campanha o ano todo, com atividades e ações, é preciso que haja a cooperação da população também, com a eliminação de recipientes de água parada, como pneus, e baldes, além de tampar caixas d’água, regar plantas com cuidado e até mesmo limpar o recipiente de água do seu pet”, ressalta Ana Lúcia.

Ainda de acordo com ela, mesmo sem a presença de água, os ovos do mosquito conseguem sobreviver por até um ano, sendo importante a eliminação de quaisquer recipientes expostos ao tempo: “É importante estarmos atentos a todos os detalhes de nossas residências, pois até mesmo uma tampinha de garrafa pode vir a ser um criadouro de mosquitos. E caso presencie algum lugar sem cuidados, como um terreno baldio, é necessário registrar reclamação através do telefone 156. Por lá, as autoridades competentes tomarão as ações necessárias”, completa Ana Lúcia. 

De acordo com o Boletim Epidemiológico publicado no dia 26 de outubro, entre os meses de janeiro a setembro, foram registrados ao todo 1.404 notificações de arboviroses. Desses, 391 casos confirmados para dengue, sendo 319 autóctones e 72 importados. Em relação ao Chikungunya, foram registrados 10 casos, sendo 4 casos confirmados, 2 autóctones e 2 importados. Até o momento não houve casos registrados de Zika Vírus. 

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *