Solar do Barão recebe os primeiros visitantes após reabertura

Divulgação – Prefeitura

Acompanhada do filho João Pedro, de sete anos, a analista de RH Graziele Valério foi uma das primeiras visitantes do Museu Histórico e Cultural – Solar do Barão em sua reabertura com a presença de público na manhã desta terça-feira (03).

“Viemos ao Centro para uma consulta médica e, passando aqui em frente, quisemos entrar para conferir o museu e os jardins. A última vez em que estivemos aqui foi para conferir a encenação do Presépio vivo no Natal em 2019. Este ambiente é muito importante, um lugar de paz singular, nem parece que estamos no Centro”, compartilhou a analista de RH enquanto acompanhava as brincadeiras do filho pelas instalações do Pé de Infância e do programa Cidade das Crianças.

Neste momento, a ocupação máxima para visitação no Museu é de até 100 pessoas, conforme estabelecido pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) da Prefeitura. Além da oferta de álcool gel, é realizada a aferição de temperatura dos visitantes e as instalações ganharam adequações para maior espaçamento e circulação de ar. “Quem visitar o Museu irá conferir ainda todas as intervenções realizadas pela Prefeitura no espaço com o objetivo de preservar este importante patrimônio municipal e aprimorar a experiência de seus frequentadores”, explica o gestor da Unidade de Gestão de Cultura (UGC), Marcelo Peroni.

Além de parte do acervo permanente, O Museu expõe a mostra “Jundiahy… Jundiaí!”, que retrata o Município ao longo dos séculos através de fontes históricas como arquivos, fotos, documentos e instalações interativas.

O casal de aposentados João e Sônia Reis, moradores do jardim Bonfiglioli, também aproveitaram a ida do Centro para fazer uma nova visita. “Vimos nas redes sociais que o Museu seria reaberto e, já que viemos trocar uma mercadoria em uma loja, quisemos visitar e conferir a exposição. Este lugar permite uma maravilhosa viagem pelo tempo. Queremos trazer nossas nestas aqui no fim de semana”, comemorou dona Sônia, encantada com as louças e vidrarias na cristaleira do acervo permanente.

Nos jardins, os visitantes podem aproveitar o contato com a natureza, conferir as flores e árvores, aproveitar a sombra dos bancos sob os pergolados e apreciar a vista do Jardim Japonês. Além do canto dos pássaros, o visitante pode ainda interagir com os QR codes espalhados pelas árvores, que também direcionam para os cantos das aves que frequentam o local.

O Museu permanece aberto de terça a domingo, das 10h às 17h.

Museu da Cia. Paulista e Pinacoteca
Neste período, o Museu da Cia. Paulista, localizado no Complexo Fepasa, seguirá fechado para intervenções e manutenção de acervo.

Já a Pinacoteca Municipal Diógenes Duarte Paes, que fica na rua Barão de Jundiaí, 109, Centro, passa pela montagem de exposição inédita, que deverá ser aberta nas próximas semanas.

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *