Como escolher bons brinquedos?

Esta é uma dúvida que passa na cabeça de toda mãe, todo pai e qualquer pessoa que for escolher um presente divertido para alegrar uma criança: como escolher bons brinquedos?

Neste post, vamos falar sobre o que é um bom brinquedo e indicar alguns que possam ser comprados e outros que possam ser feitos em casa a partir de itens do nosso dia a dia. 

O que é um bom brinquedo?

Para começo de conversa, precisamos entender o que traz qualidade a um brinquedo. O que o faz bom. 

Se essa pergunta for feita ao vendedor de uma loja, certamente ele irá lhe perguntar a idade da criança e sugerir os brinquedos mais tecnológicos, coloridos e cheio de luzes e sons. Certamente, estes também serão os brinquedos mais caros. 

Sem mencionar o meio consumista que podemos nos meter nessa saga, pensando somente no ato de brincar, será que um brinquedo que anda, pula, acende e fala é realmente o que vai contribuir para o desenvolvimento saudável de seu filho?

Queremos brinquedos que estimulem a criatividade, que contribuam para o desenvolvimento motor, que desafie, que seja divertido e que dure muito! Se observarmos de perto os brinquedos industrializados, muitas já tem uma função pré-definida. Normalmente são de plástico, sem cheiro, frios e lisos ao tato. Tem peso e tamanho desproporcional e são de cores irreais. Além disso, criam uma situação de passividade na criança que não contribuem para uma infância livre e criativa. 

Os brinquedos já vem prontos e a brincadeira dura pouco tempo porque a atividade é desestimulante, logo, é deixado de lado e você precisará comprar mais um. Compre um robô que anda e fala e veja sua criança passar alguns minutos olhando para ele e depois decidir desmontá-lo e criar sua brincadeira. Será muito mais divertido! 

Especialistas afirmam que uma boa brincadeira é 90% a criança e 10% o brinquedo e quanto menos “pronto” ele estiver, melhor. Para Rubem Alves, em suas memórias de infância contadas no livro ‘Quando eu era menino’, ele diz que “fazer brinquedos era a parte mais divertida do brincar”. 

Qual é o brinquedo ideal?

Então, qual é o brinquedo ideal? Como escolher um bom brinquedo, que estimule sua criatividade, o torne livre para criar e desenvolver autonomia de modo ativo?

Quanto menos estruturado e cheio de detalhes for o brinquedo, mais exigirá da criança e permitirá o uso da imaginação e criatividade. Quanto mais simples ele for, maior a liberdade da criança em transformá-lo em outra coisa de acordo com o enredo da sua brincadeira.

Autor Susane Ferro

Mãe do Matheus,pedagoga e Bacharel em Letras com mais de 15 anos de experiência em Educação Infantil. Fundadora do perfil Brincar em Casa no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *