Janeiro Branco: serviços são voltados para a saúde mental

Os CAPS são voltados para o atendimento de adultos, crianças e adolescentes com projetos terapêuticos individualizados, que incluem atividades de artesanato – Imagem: Divulgação

O mês de janeiro se inicia com o convite para reflexão sobre a saúde mental e emocional na vida de todos a partir da campanha brasileira “Janeiro Branco”, em vigência desde 2014. Em Jundiaí, a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) está estruturada para atender questões em saúde mental, desde casos leves até os de maior complexidade. A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) tem atendimento completo para a população, composta por serviços que garantem cuidado à saúde mental em seus diferentes níveis (Atenção Básica, Atenção Especializada e Hospitalar). 

A Atenção Básica é composta por 35 UBSs, apoiadas por 7 equipes de Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF). Os serviços contam com psiquiatras, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, médicos psiquiatras, educadores físicos, fisioterapeutas e nutricionistas, que prestam atendimento em conjunto com as Unidades Básicas . O formato do atendimento é individualizado, além de grupos terapêuticos (com formato adequado em virtude da pandemia), visitas domiciliares, consultas compartilhadas, assim, cuidando das pessoas com sofrimento psíquico leve e moderado. Em 2020, as equipes do NASF realizaram em média 332 atendimentos ao mês, apenas os casos de saúde mental.

Jundiaí também disponibiliza quatro Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), voltados ao atendimento de adultos, crianças e adolescentes com sofrimento psíquico de maior gravidade. Entre os meses de janeiro a dezembro de 2020, mesmo com a pandemia do Coronavírus, realizaram um montante de 88.167 atendimentos. Os CAPS II Bem Viver e CAPS III Sem Fronteira são voltados para o atendimento de adultos, com transtornos mentais severos e persistentes. CAPS IJ, é voltado ao atendimento de crianças e adolescentes. E o CAPS AD Maluco Beleza é direcionado para pessoas que sofrem com problemas de álcool e outras drogas. 

Além dos equipamentos de saúde, o Município atua com o Consultório na Rua, que promove ações de prevenção e cuidado em saúde junto a esta população, e com dois serviços Residenciais Terapêuticos, que acolhem pacientes atendidos em longas internações psiquiátricas, promovendo sua ressocialização. 

Ainda com a chegada da pandemia, a cidade passou a oferecer o Disque 156 Coronavírus Apoio Emocional, para auxiliar a população durante o período que tem assolado o mundo. O foco são as pessoas em sofrimento relacionado às doenças, inclusive pela própria covid-19, seja por causa da à própria saúde, pelo adoecimento de familiares, questões sociais derivadas da pandemia, isolamento ou perda de emprego. O acolhimento pelos profissionais de Saúde sobre essas dificuldades são importantes para que a pessoa seja orientada para melhores condutas e formas de manutenção da qualidade de vida. 

Confira toda a Rede de Atendimento de Jundiaí.

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *