Experiência de Mãe de Jundiaí: Aquele tal copinho coletor

Somos mães, tentantes, grávidas, enfim… todas menstruamos. Por isso quis dividir uma experiência aqui com vocês.

Depois que a Bia nasceu eu pedi pra minha gineco me dar uma pílula contínua, porque eu não queria mais menstruar. Mas depois de uns meses eu não consegui me acostumar e, como na época tinha outros planos, resolvi desistir.

Em 2015 ouvi sobre esse tal coletor menstrual. Achei interessante, mas passou. Depois de um ano comecei a pesquisar mais sobre, vi vídeos, comparações e resolvi testar.

Depois de analisar alguns depoimentos de blogueiras, escolhi uma marca. Comprei. No meu primeiro ciclo pós-compra fiz o teste. 

Para colocar:
Foi muito mais fácil do que pensei. Das possibilidades, a que melhor funcionou pra mim foi essa dobra:

Para tirar:
muito mais fácil ainda! É só tirar o vácuo e pronto!

Não cortei a haste, não me atrapalhou e me ajudou mais na hora de retirar o copinho. 

Depois dos cinco primeiros minutos eu já nem lembrava que estava com ele. Achei muito mais confortável (MUITO MESMO) que um absorvente interno. Eu nunca havia me adaptado com o absorvente interno.

Aquele pudor de se tocar acaba sumindo naturalmente, pois você precisa se conhecer, ter certeza que está bem colocado, com o vácuo. Não é sempre que você percebe que copinho abriu só de sentir o copinho se desdobrar.

Cheiro: nada!!!!!!!!! Gente, eu já achava nojento aquele absorvente cheio de sangue. No copinho não dá cheiro nenhum!

Libertador: descartar o sangue de forma adequada e ver que ele não vai embora no lixo.

Outra coisa é sempre que você for fazer suas necessidades, certifique-se de que limpou bem a haste! Ela não fica pra fora, mas pode molhar de xixi e pode causar assadura.

Recomendo. Não posso falar que marca X é melhor que a Y. Só usei esse que eu comprei. Mas acho que vale o teste se você tem a curiosidade e o interesse. 

E vou dizer que no meu ciclo seguinte foi muito mais fácil que no primeiro!!! O pouco de dificuldade que tive na hora de colocar ou de ter certeza de que estava certinho no vácuo, os minutos extras no banheiro, reduziram consideravelmente!

Hoje já são quatro anos de uso, não troco por nada!!!! Lembrando que quando eu optei por usar o copinho, conversei com a minha ginecologista. Importantíssimo conversar sempre com seu médico!

Autor Livia Haddad

Mãe da Beatriz. Fundadora e editora do Portal Mães de Jundiaí. Jornalista, radialista. Fundadora e líder da comunidade Mães de Jundiaí no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *