Especialista alerta que meditação para crianças precisa ser simples e lúdica, mais fácil do que muitos pais imaginam

Imagem: Divulgação

“Muitos pais contam que tentaram meditar com os filhos, ao menos por cinco minutos, mas não conseguiram pela agitação das crianças e pelo fato delas não conseguirem ficar paradas por instantes. Mas, meditação para crianças não é igual a meditação para adultos. Para os pequenos ela precisa ser inserida aos poucos, preferencialmente de forma lúdica, e podem envolver desenhos, pinturas, contos, dinâmicas, entre outras atividades”.

A afirmação é de Flávia Sato, especialista em gestão emocional do Programa Soul no Brasil, que contempla o ensino do conteúdo socioemocional e de mindfulness para crianças e adolescentes e a inserção desses de forma estruturada na grade escolar.

Segundo ela, há um tabu de que a meditação requer manter a crianças em posição de lótus e coluna ereta para minutos de reflexão. Muitas vezes isso não será possível. Importante iniciarmos com atividades que remetam ao conceito de ‘atenção plena’, que é o princípio da meditação mindfulness, com duração similar à de uma brincadeira – com início, meio e fim – para se chegar ao propósito da prática.

Um dos exemplos de atividades citadas pela especialista é a chamada ‘previsão do tempo‘ que ajuda as crianças a se expressarem, de forma lúdica, como estão se sentindo naquele momento. “Explicamos que, assim como existe a previsão do tempo lá do céu, existe a previsão do tempo dentro dela”, conta. O uso de desenhos, como de um Sol radiante ou de uma nuvem azul ou carregada, auxilia o entendimento de emoções como da alegria, tranquilidade, preocupação ou ansiedade.

A especialista explica que atividades como essa irão exercitar a atenção plena ao ambiente, ao corpo, à respiração, aos pensamentos, às emoções e podem ser feitas por crianças a partir de 5 anos de idade, de preferência junto aos pais ou cuidadores.

“É um trabalho de desenvolvimento humano contínuo, que fortalece uma postura mais presente, focada, consciente e positiva da vida e que, por isso, deve ser perene. A forma como se dá a prática meditativa precisa mudar de acordo com a idade dessa criança ou adolescente para que seja sempre experiência compatível com seu momento de vida, portanto instigante e prazerosa”, conta Flávia.

Confira algumas dicas de práticas de mindfulness para crianças a partir de 05 anos:

ANDANDO PARA FRENTE

• Adequado para crianças: a partir de 5 anos.
• O que você vai precisar: nenhum recurso é necessário, apenas espaço para as crianças se locomoverem.

Essa atividade é uma atividade de caminhada com atenção, e vamos conectar os passos a uma reflexão de equanimidade. Forme uma fila com as crianças, uma ao lado da outra, de um lado da sala. Sua orientação será para que as crianças caminhem apenas quando você pedir.

Peça para que as crianças respirem bem fundo e soltem o ar de duas a três vezes.

• “Pense em uma pessoa que você ama muito, pode ser alguém da sua família ou seu melhor amigo ou amiga. Dê um passo para a frente. Deseje ‘Que você seja feliz’ (em voz alta).

• “Pense em uma pessoa que você gosta muito, algum colega querido, por exemplo. Dê um passo para a frente. Deseje ‘Que você seja feliz’ (em voz alta).

• “Pense em uma pessoa que você não conhece muito. Dê um passo para a frente. Deseje “Que você seja feliz’ (em voz alta).

• “Pense em uma pessoa que você tem dificuldades, ou até que não gosta muito. Dê um passo para a frente. Deseje ‘Que você seja feliz’ (em voz alta).

Finalize a atividade explicando que sempre podemos desejar o bem das pessoas e que elas sejam felizes, porque todos somos iguais.

PREVISÃO DO TEMPO

• Adequado para crianças: de 5 a 10 anos
• O que você vai precisar: papel e lápis de cor, giz de cera, para colorir.

Assim como existe a previsão do tempo lá do céu, existe a previsão do tempo dentro da gente.

A “previsão do tempo” é uma atividade para que as crianças expressem, de forma lúdica, como elas estão se sentindo no momento. Nesse momento, vamos trabalhar com conceitos simples, e você deve orientá-los a desenhar e colorir sua previsão da seguinte forma:

» Uma nuvem azul: relaxado, tranquilo
» Uma nuvem cinza: preocupado, ansioso
» Uma nuvem chovendo: triste
» Um sol: alegre

Pode acontecer de a criança querer fazer uma composição de elementos. Nesse caso, tente encontrar com ela o que é predominante, e privilegiar uma emoção apenas. É mais interessante, nesse momento, saber reconhecer cada “elemento” separadamente, para só então ter mais consciência sobre essas sobreposições.

Como estou me sentindo agora? Desenhe a forma e dê cores!

O SAPINHO ATENTO

• Adequado para crianças: de 5 a 8 anos
• O que você vai precisar: nenhum recurso é necessário.

Nessa atividade, você irá contar a história do sapinho atento:

“Essa é a história do sapinho. O sapinho era bem conhecido entre os amigos por dar os pulos maaaaais altos. ‘O sapinho é o bicho mais agitado que eu conheço, ele pula muito rápido’, dizia a tartaruga. Já o lagarto, ficava impressionado com a altura dos saltos do sapinho, ‘um dia quero pular assim bem alto, igual ao sapinho agitado!’. Um dia os amigos foram chamar o sapinho para brincar. De longe avistaram o sapinho parado feito uma estátua, olhando sem piscar para uma folha. ‘Sapinho!’, chamaram os amigos. E o sapinho nem piscava. ‘Sapinho!’, continuavam chamando, mas ele não mexia nenhum músculo. Os amigos ficaram preocupados, porque o sapinho estava lá, parado feito pedra, há um tempão. Foi quando o lagarto olhou direitinho e percebeu que pousada na folha estava uma mosquinha bem pequena. E o sapinho bem focado, olhando para ela. De repente, o sapinho abriu a boca, soltou sua linguona e NHAC, comeu a mosca rapidinho. ‘Oi amigos! Desculpe, eu nem vi vocês chegarem’, disse o sapinho. ‘Você estava parado feito pedra, sapinho! Ficamos preocupados’, contou a tartaruga. E o sapinho respondeu: ‘Eu só estava concentrado, bem atento naquela mosquinha que eu queria comer’. E foi assim que os amigos aprenderam que o sapinho não era agitado que nada, ele era bem atento e focado: quando ia comer, prestava muita atenção. Quando ia saltar, prestava muita atenção, e era por isso que fazia tudo tão bem. Por isso, agora, vamos fazer a prática do sapinho atento!”

Peça para que as crianças sentem com as pernas cruzadas, de preferência no chão, com a coluna bem retinha. Elas podem se encostar na parede, umas nas outras ou, se sentirem dificuldade, na cadeira mesmo. Desenhe um círculo grande na lousa, e peça para que elas façam como o sapinho atento e fiquem concentradas nesse círculo. Conte em voz alta e lentamente até 10 da primeira vez. Nas próximas você pode contar mais lentamente ou até 15, 20 e ir aumentando o tempo aos poucos.

O sapinho atento está concentrado em alguma coisa. O que você acha que pode ser?
Desenhe algo para onde o sapinho está e dê cores ao seu desenho!

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *