IDEIAS #EMCASACOMSESC traz debates com pensadores e articuladores sociais de diversas áreas

Com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos, a série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tencionam a agenda sociocultural e educativa atual. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Na próxima segunda-feira, 15, Dia Mundial da Consciência da Violência contra a Pessoa Idosa, a série Ideias promove o debate “Onde Mora a Violência?”. Na pauta da conversa, destaque para as estatísticas do Disque Direitos Humanos de 2018, que apontam, por exemplo, que 78% das denúncias de violência contra a pessoa idosa ocorrem em ambiente doméstico da vítima. Quem abre a conferência virtual é a socióloga e presidente do Departamento de Gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Dra. Vania Heredia. Sob mediação de Gabriel Alarcon Madureira, assistente técnico do Núcleo Idosos, GEPROS – Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc São Paulo, participam do debate a escritora Conceição Evaristo, Alexandre Silva, doutor em Saúde Pública (USP)  e o presidente do Centro Internacional da Longevidade Brasil e doutor em Saúde Pública, Alexandre Kalache.

Na terça-feira, 16, o tema “Tempo de Estar: um olhar sobre a educação durante e pós pandemia” será discutidopor nomes de referência da educação brasileira, como Tião Rocha, educador, antropólogo e fundador do CPCD – Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento e André Gravatá, autor do livro de poemas Inadiável e O jogo de ler o mundo, coautor do Volta ao mundo em 13 escolas e um dos fundadores da Virada Educação. A mediação é da pedagoga Guta Araújo, assistente técnica da Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc São Paulo. Juntos, se debruçarão sobre questões como “em tempo de isolamento, o que podemos aprender e ensinar?” e “quais são os conteúdos necessários para crianças e jovens, se o tempo é outro?”.

Seguindo com a programação, na quarta-feira, 17 de junho, o debate “Alimentação em Tempos de Pandemia: comportamentos e cuidados” jogará luz a aspectos essenciais da vida em isolamento, como a forma com que as emoções, as incertezas e as transformações na rotina impactam a forma como nos alimentamos. Com mediação da jornalista e professora Helena Jabob, o encontro virtual conta com a presença da nutricionista e idealizadora do Instituto Nutrição Comportamental, Marle Alvarenga, e da nutricionista e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrição, Daniela Cierro Ros.

Quinta-feira, dia 18, a série trará “Reflexões sobre o documentário ‘Ócio, lazer e tempo livre’”. Produzido pelo Sesc São Paulo, o filme apresenta conceitos e reflexões sobre o Lazer, e suas múltiplas perspectivas como um direito da sociedade contemporânea. Participam do debate Danilo Miranda, diretor do Sesc São Paulo, o cineasta Marcelo Machado, diretor do documentário, e o professor da USP Ricardo Uvinha. A mediação é de Simone Rechia, professora da UFP.

Fechando a semana, no sábado, 20, “A questão do refúgio no contexto da pandemia” traz questões centrais para os refugiados no contexto da pandemia de Covid-19 no Brasil, e as projeções que se assinalam para os trabalhos futuros nesse âmbito. Estarão presentes a representante do ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) no Brasil, Camila Sombra, Vitor Del Vecchio, advogado e membro do ProMigra – Projeto de Promoção dos Direitos de Migrantes da USP e Carlos Daniel Escalona Barroso, jornalista venezuelano refugiado no Brasil há 4 anos. A mediação é de Ioná Damiana de Souza, assistente técnica da Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc São Paulo.

PROGRAMAÇÃO IDEIAS #EMCASACOMSESC

Dia 15/6, segunda, às 16h

Onde Mora a Violência?

No Dia Mundial da Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, o tema discutido é “Onde mora a violência”, que reflete sobre estatísticas do Disque 100 (Disque Direitos Humanos) de 2018. Estes dados demonstram que 78% das denúncias de violência contra a pessoa idosa ocorrem em ambiente doméstico da vítima e que 60% dos suspeitos de cometer a violência são filhos (a) ou netos (a) dos idosos (a).

Fala de Abertura:

Dra. Vania Heredia – Socióloga e Presidente do Departamento de Gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Participantes:

Conceição Evaristo – Escritora.

Alexandre Silva, doutor em Saúde Pública (USP)

Alexandre Kalache – Presidente do Centro Internacional da Longevidade Brasil Alexandre Silva, doutor em Saúde Pública (USP).

Mediação:

Gabriel Alarcon Madureira – Assistente técnico do Núcleo Idosos, GEPROS – Gerência de Estudos e Programas Sociais.

Dia 16/6, terça, às 16h

Tempo de Estar: um olhar sobre a educação durante e pós pandemia

Em tempo de isolamento, o que podemos aprender e ensinar? Quais são os conteúdos necessários para crianças e jovens, se o tempo é outro? Como lidar com as incertezas, as aulas online, o currículo que pouco contribui para a compreensão do hoje? Educar em nossos dias se tornou um desafio ainda maior, pois nos retira de um lugar conhecido apresentando uma nova realidade. Nesta conversa, o educador Tião Rocha vai esgarçar estas e outras questões que nos tomam.

Participantes:

Tião Rocha – Educador, antropólogo e fundador do CPCD – Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento.

André Gravatá – Autor do livro de poemas Inadiável e O jogo de ler o mundo, coautor do Volta ao mundo em 13 escolas e um dos criadores do Jornal das Miudezas. É um dos fundadores da Virada Educação. Afirma a poesia como ato de inaugurar outra relação com o mundo, o corpo e a palavra.

Mediação:

Guta Araújo – Pedagoga. Assistente técnica da Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc São Paulo, com foco na organização e coordenação técnica das ações voltadas ao público Infanto juvenil, além de outros assuntos em relação à educação e as infâncias.

Dia 17/6, quarta, às 16h

Alimentação em Tempos de Pandemia: comportamentos e cuidados

De que maneiras a pandemia afeta a nossa relação com a comida? O isolamento, as emoções, as incertezas e as transformações na rotina têm impacto sobre a forma como nos alimentamos. A atividade apresentará reflexões atuais relacionadas, abordando os comportamentos e as escolhas alimentares em paralelo com a necessidade de sempre adotarmos as boas práticas que garantem a segurança dos alimentos.

Participantes:

Marle Alvarenga – Nutricionista, pós-doutora em Nutrição pela Faculdade de Saúde Pública da USP. Idealizadora do Instituto Nutrição Comportamental.

Daniela Cierro Ros – Nutricionista, consultora, vice presidente da Associação Brasileira de Nutrição – Asbran.

Mediação:

Helena Jabob – Jornalista e professora da Faculdade Cásper Líbero e Centro Universitário Fecap.

Dia 18/6, quinta, às 16h

 Reflexões sobre o documentário “Ócio, lazer e tempo livre”

O documentário “Ócio, Lazer e Tempo Livre” apresenta conceitos e reflexões sobre o Lazer, e suas múltiplas perspectivas, como um direito da sociedade contemporânea. Produzido pelo Sesc São Paulo, dispõe da participação de estudiosos do Lazer, de áreas e países diversos, que estiveram presentes na 15ª edição do Congresso Mundial de Lazer -Lazer sem restrições (2018).

O debate Reflexões sobre o documentário “Ócio, Lazer e Tempo Livre” terá a participação de Marcelo Machado (diretor do documentário e cineasta), de Danilo Santos de Miranda (diretor do Sesc São Paulo) e de Ricardo Uvinha (professor da USP). A mediação será realizada por Simone Rechia (professora da UFP).

Participantes:

Marcelo Machado – Diretor do documentário e cineasta.

Danilo Santos de Miranda – Diretor do Sesc São Paulo.

Ricardo Uvinha – Professor da USP.

Mediação:

Simone Rechia – Professora da UFP.

Dia 20/6, sábado, às 16h

A questão do refúgio no contexto da pandemia

O debate traz questões centrais para os refugiados no contexto da pandemia de Covid-19 no Brasil, e as projeções que se assinalam para os trabalhos futuros nesse âmbito.

Participantes:

Camila Sombra – Representante do ACNUR no Brasil.

Vitor Del Vecchio – Advogado e membro do ProMigra – Projeto de Promoção dos Direitos de Migrantes da USP.

Carlos Daniel Escalona Barroso – Jornalista venezuelano, refugiado no Brasil há 4 anos.

Mediação:

Ioná Damiana de Souza – Assistente técnica da Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc São Paulo.

+ Sesc Digital

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado. Por essa razão, o Sesc apresenta o Sesc Digital, sua plataforma de conteúdo!

Saiba+: sescsp.org.br

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.