Bom senso!

Hands waving white empty flags

Essas duas palavrinhas nunca fizeram tanto sentido nessas últimas semanas. Colocaria no TOP 3 dos sentimentos mais essenciais para esse período de isolamento social, junto de paciência e discernimento.

Precisamos ter bom senso com as mães solos que estão encarando bravamente a casa, o home office, os filhos, a louça pra lavar, a roupa pra passar, a bagunça pra colocar no lugar sem esquecer de lavar as mãos, de passar álcool em gel, de higienizar tudo que é chave, sacola e compras do supermercado. Que cozinha, que se cobra por os filhos estarem no celular ou vendo muita TV, que tenta praticar exercícios e se cuidar um pouquinho só!

Bom senso com os maridos que também estão em casa, sem saber se o emprego estará garantido quando voltar ou que viu o seu negócio estagnar, parar de vez, porque a economia parou, o Brasil parou, o mundo parou. Todos nesse tal de isolamento social. Para eles que também assumem o papel de dono de casa e limpam, passam, cozinham, não talvez como a mulher gostaria, mas tudo bem. Ele está fazendo a parte dele.

Bom senso com os filhos pequenos. Eles, por mais que sejam orientados, não entendem de verdade o que está acontecendo, de repente não tem mais aula, de repente estão em casa o dia todo com os  pais, mas não podem sair pra jogar bola e brincar com os amigos. E o que faz com essa energia toda pra gastar? Pensa comigo se não é um tédio ficar o dia inteiro no celular?

Bom senso com os filhos mais velhos. Por mais que passar o dia vendo séries e mexendo no celular sejam os seus mais sonhados desejos, aquela volta com os amigos também não pode acontecer. Pra que arrumar a cama se logo ele vai deitar? Deixa pra dar bronca em outra hora e chama para fazer uma atividade com você.

Tenha bom senso com os seus pais. Está tudo de ponta cabeça. Eles não sabem como será o dia de amanhã. Não têm ideia se terão dinheiro para pagar as contas dos próximos meses. Não custa você ajudar a manter organizada a área de uso comum na casa lavando uma louça ou dando aquele trato no banheiro. Entenda que nada do que eles falam hoje é de fato o que queriam falar para você.

Bom senso com os idosos. Por mais que entendam o real perigo de dar aquela voltinha na rua, enxergue o lado daqueles que um dia vivenciaram uma guerra mundial. Ou que trabalharam a vida inteira, no pesado, para hoje poder aproveitar um pouco a sua “aposentadoria”. Fale com cautela e carinho o quanto é importante e necessário que eles permanecem dentro de suas casas e que logo tudo isso vai passar.

Tenhamos bom senso na hora de ir ao supermercado e comprar o que realmente você precisa. Entenda que outras pessoas também precisam da mesma coisa que você. Seja solidário. Compartilhe. Estenda a mão, sem tocar, é claro!

Tenhamos bom senso com os profissionais que estão, diariamente, se arriscando e arriscando a vida dos seus familiares para prestarem os serviços essenciais para todos nós. Em especial aqueles envolvidos com saúde, desde o médico até o faxineiro, que trabalham incansavelmente para salvar vidas!

Tenhamos bom senso com o nosso planeta e respeite essa pausa. Mas acima de tudo, tenhamos bom senso quando tudo isso passar. Não vamos correr para tirar o atraso desse tempo de isolamento social, porque desta forma não teremos aprendido nada.

Uma boa dose de bom senso para todos nós!

Autor Kadija Rodrigues

Editora do Portal Mães de Jundiaí, mãe do Raul

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.