Experiência de Mãe de Jundiaí: meu filho tinha cardiopatia congênita

Olá mamães, meu bebê nasceu aparentemente saudável, teste do coraçãozinho tudo ok, porém sempre foi um bebê magro (1 kilo abaixo da tabela) transpirava bastante (porém quando nasceu as enfermeiras me diziam que os bebês gastam muita caloria quando mamam) tinha quadros de resfriados repetitivos e teve uma pneumonia (porém.nasceu em.junho hora frio hora calor 🙄então tudo ok) .

Um dia ele teve febre (a 2°da vida , não tinha febre nem com a dentição) então fui ao pronto socorro e encontramos um “anjo” , o quadro dele naquele momento era uma.simples OTITE porém essa médica ouviu bem de longe um sopro, me orientou a falar com a pediatra que acompanhava meu bebê.

Então fizemos um ecocardiograma e descobrimos uma cardiopatia congênita CIA de 14mm já com hiperfluxo pulmonar e sem possibilidade de corrigir via cateterismo 😭

Segundo a cardiopediatra era impossível descobrir através da escuta, apenas um exame consegue identificar (quanto maior a abertura menos barulho de sopro faz) e segundo ela foi por Deus pois poderia ser irreversivel !

Nosso mundo desabou ! Ele não ficava roxo (cianótico), brincava incansavelmente, nenhum sintoma que pudéssemos identificar !

Esta é minha experiência e compartilho para que muitas outras crianças possam ter a oportunidade do diagnóstico e correção em tempo hábil.
Muitos adultos morrem aos 25 ou 30 anos pois nunca foram diagnosticados e não tinham sintomas !

Meu bebê operou com Dr. Fernando Antonialli no Hospital da PUC Campinas no dia 11/02 está em recuperação, está correndo tudo bem 🙏

Depoimento de Taty Delben Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *