Experiências de Mães de Jundiaí: Desfralde consciente e respeitoso

Depoimento da Mãe de Jundiaí Larissa Ostrock.

“Pra quem não me conhece, sou Larissa, mãe do Henrique, que foi prematuro extremo de 28 semanas. Desenvolveu dentro do esperado e com 2 anos e 9 meses tentei iniciar o desfralde dele. Foi frustrante. Ele sabia fazer o cocô e xixi no peniquinho, mas não me pedia uma única vez. Desisti em 2 dias. Li muito sobre desfralde consciente de vários especialistas e também tive orientação da pediatra dele. Resolvi esperar o tempo.

Eu perguntava se ele queria usar fraldas ou cuecas e ele sempre afirmava que fraldas. No fundo eu me frustrava sim, pois quase todas as crianças da idade dele estavam desfraldadas ou desfraldando. Minha insegurança era com relação a forma como a escola, que ele iniciará em 2020, levaria essa questão.

Ao fazer a matrícula dele a coordenadora me orientou e tranquilizou bastante, pedindo para que eu esperasse o tempo e que eles assessorariam. Não trabalhavam com desfralde coletivo, o que me deixou mais segura. Até que um dia, ao tentar comprar fraldas, frustrada com o valor que estava alto, o Henrique me pediu cuecas.

Eu e me marido nos olhamos, não acreditamos, mas incentivamos. Compramos 4 cuecas de tecido, o sapinho mictório e o redutor de assento (antes ele só tinha o penico). Passei no caixa duvidando e ainda brinquei com a operadora, dizendo que a partir de agora eu não compraria mais fraldas pois ele quer cuecas. E assim iniciamos a tentativa. Estávamos num domingo a tarde, e ele estava com muita vontade de usar o sapo. Colocamos para ele e ele fez xixi. Coloquei a cueca e expliquei para pedir, mas vazou antes de meia hora. Acolhi e expliquei e colocamos fralda pois estávamos fora de casa.

Na segunda pela manhã meu marido iniciou as tentativas. Três vezes colocou ele para fazer xixi e não fez, depois soltava na cueca. A tarde iríamos sair e colocamos fraldas. Até então ele fazia cocô na fralda e nem nos avisava. Percebíamos pelo cheiro.

Na terça retomei as tentativas. Primeira cueca suja em 10 minutos. Expliquei que se ele quisesse usar cueca teria que começar a sentir que o xixi sairia e me pedir senão voltaríamos as fraldas e outra época tentaríamos. Coloquei então as fraldas calcinhas, e disse que era cueca. Ele acreditou e a partir daí só teve um escape. Quarta sem escape e aí manteve e hoje está na cueca de tecido. Xixi e cocô no vaso, em três dias, mediante a vontade dele. E para minha surpresa, duas noites com fralda seca e ontem ele acordou na madrugada e pediu para fazer xixi. O que eu jamais esperei que aconteceria agora.

Enfim, quero deixar a mensagem de respeitar e acreditar no tempo das crianças. Eu desejei que o tempo dele fosse menor mas acreditei que poderia ser muito maior. Parabéns para o Henrique, que desfraldou depois dos 3 anos. Parabéns também para seu filho que desfraldou com 1 aninho e parabéns ainda por aqueles bem mais velhos que ainda não desfraldaram. Porque tudo tem seu tempo, cada um tem o seu tempo. O desfralde é deles, nós devemos apenas assessorar e acompanhar para termos a certeza de que não é nada que requer auxílio médico ou terapêutico.

A lição mais forte que o Henrique me trouxe e traz diariamente desde o nascimento é: tudo no meu tempo mamãe, confie! As vezes meu tempo é maior e as vezes menor, mas eu posso conseguir TUDO que eu quiser! 🥰

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *