Porque falar sobre a primeira infância?

Se alguém te perguntasse hoje qual a fase mais importante no desenvolvimento do seu filho, o que você responderia? Já parou pra pensar?

E se alguém te dissesse que são as experiências vividas durante os primeiros 6 anos de vida do seu filho que irão formar as bases para o adulto que ele irá se tornar, o que isso te faria sentir?

A primeira vez que ouvi o termo “primeira infância” e tudo o que acontece – física, social e psicologicamente – no desenvolvimento das crianças neste período, eu paralisei. Minha filha mais velha já tinha passado da metade da primeira infância. Deu aquele frio na espinha: será? Será que eu fiz as escolhas certas? Será que eu soube suportar seu desenvolvimento pleno? Será que alguma coisa ficou pra trás? Hello, culpa materna, ó você aqui outra vez!

Felizmente esse gelo na espinha durou pouco. Sim, a gente vai aprendendo dia após dia a se livrar das amarras da maternidade perfeita e acolher nossos erros, sacodir a poeira e focar onde podemos melhorar!

Fato é que descobrir a “primeira infância” foi libertador pra mim! Me deu ferramentas super acessíveis e me empoderou como mãe de um jeito que eu nunca tinha imaginado ser possível!  Vou tentar explicar o porque.

A primeira infância compreende o período do nascimento até os 6 anos de vida. É uma janela de aprendizado maravilhosa onde experiências, descobertas e o afeto moldam as referências que serão levadas por toda a vida!

A conta é simples. A primeira infância repleta de cuidados, amor, estímulo e interação pavimenta o caminho para que a criança aproveite todo seu potencial. Nasce um adulto mais saudável e equilibrado. Forma-se uma sociedade com os mesmos valores.

Essa visão transformadora, do indivíduo e da sociedade, colocada na mão de uma mãe (pai, avô, avó, educadores) a responsabilidade e a oportunidade de fazer a diferença! A consciência das atitudes para com as crianças na primeira infância podem colaborar para a formação de uma sociedade mais empática, justa, colaborativa. Segura. Saudável. Próspera.

Conhecer sobre a primeira infância transforma. Empodera. Faz cada desafio da maternidade se tornar mais leve. Transforma.

Vamos abrir este espaço para o diálogo? Qual o maior desafio da primeira infância pra você?

Autor Clarissa Belotto

mãe da Manu e da Nina, publicitária, idealizadora do projeto Maternar360 - Conteúdo | Vivências | Clube de Descontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *