Projeto Sonora Brasil coloca o talento musical da mulher no palco do Sesc Jundiaí

Em sua 22ª edição (biênio 2019/2020), o Sonora Brasil, projeto do Sesc que difunde e aprofunda as expressões musicais no país, apresenta, neste ano, o tema Líricas Femininas: a presença da mulher na música brasileira. No ano seguinte, a iniciativa trará ao público a riqueza da música indígena, com o tema A Música dos Povos Originários do Brasil. Ao todo, 63 artistas percorrerão o país, com 350 apresentações em 97 cidades.

No Sesc Jundiaí, o circuito de quatro apresentações começa nesta quarta-feira (19). Os shows são gratuitos e acontecem no teatro, com retirada de ingressos na bilheteria, uma hora antes.


Dia 19, quarta, às 20h

LÍRICAS NEGRAS

apresenta repertório de músicas relacionadas às tradições religiosas de matriz africana e obras que remetem aos elementos estéticos da cultura africana, somando vozes de resistência a elementos percussivos. Também traz obras de compositoras negras que exploraram outras abordagens, em contextos que se relacionam com a música de concerto e com a música popular, ampliando o espectro desta produção para além da segmentação racial. O grupo é formado por Georgia Camara (vibrafone e percussão – RJ), Vanessa Melo (voz e clarinete – BA), Rosa Reis (voz e caixa – MA) e Negravat (voz e percussão – SP).

Dia 20, quinta, às 18h

LÍRICAS MODERNAS

explora repertórios da atualidade, com estética mais próxima da música popular, porém ricos em elementos que os distinguem de obras consagradas nos meios de difusão, valorizando a experimentação e o uso de recursos expressivos inovadores, especialmente na voz. O grupo é formado por Lucina (voz, violão e tambor – MT), Badi Assad (voz, violão e kalimba – SP) e Regina Machado (voz e violão – SP).

Dia 21, sexta, às 20h

LÍRICAS HISTÓRICAS

traz uma abordagem cronológica e apresenta um repertório que traz à luz a obra e a história de compositoras representantes de várias fases da música brasileira, especialmente a de concerto, muitas delas sem reconhecimento público, apesar de uma produção relevante. O grupo é formado por Gabriela Geluda (voz – RJ), Anastácia Rodrigues (voz, kalimba e pandeirão – PE), Priscilla Ermel (violão e viola caipira – SP) e Vanja Ferreira (harpa – RJ).

Dia 22, sábado, às 19h

LÍRICAS TRANSCENDENTES

carrega um repertório relacionado às tradições musicais do meio rural e de composições inspiradas neste universo, considerando o uso da música como meio de comunicação com as divindades, sempre enfatizando o protagonismo da mulher neste contexto, seja como intérprete, seja como tema da obra. Nesta abordagem, a espiritualidade se sobrepõe à técnica e à estética, fazendo valer o aspecto transcendente da obra. O grupo é formado por Déa Trancoso (voz, cuatro venezolano e percussão – MG), Ceumar (voz, violão e percussão – MG) e Cátia de França (voz, violão e percussão – PB).

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.