Uso do andador: um caso de alerta aos pais!

Foto: Freepik

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) alerta pelo banimento completo da produção e do uso de andadores. Essa é uma medida de proteção às crianças, já que o equipamento traz grandes prejuízos nessa fase de desenvolvimento.

Não há nenhuma evidência de benefícios associados aos andadores. Eles são usados, em sua maioria, para estimular as crianças a andarem, mas a realidade é inversa.

Quer saber quais os prejuízos? Então vamos à listinha:

  1. O bebê pode andar mais tarde: a verdade é que a criança deve passar por todas as fases do desenvolvimento motor até aprender a andar sozinha. O uso do andador pode atrasar seu desenvolvimento.
  2. Prejudica as articulações: risco de lesões nas articulações dos pés e pernas, já que os músculos ainda não estão fortalecidos.
  3. Forma de pisar incorreta: no andador o bebê usa uma postura errada e isso pode provocar má postura ou problemas na coluna. Se ele fica no andador, diminui o tempo de engatinhar, exercício importante que desenvolve a força nos músculos que vão ajudá-lo a andar sozinho.
  4. Risco de machucar: a criança pode tropeçar no tapete, nas cadeiras e nos próprios brinquedos espalhados pelo chão ou de cair das escadas. O bebê corre o risco de ter até mesmo de sofrer um traumatismo craniano.
  5. Retarda o desenvolvimento intelectual: Preso no equipamento, o bebê não explora tanto o ambiente, não consegue pegar um brinquedo no chão, por exemplo.

Quer ajudar seu filho? Então é fácil! Deixe-o andar descalço, segure-o pelas mãos, chame ele de longe para pegar algum brinquedo favorito, sempre transmitindo muita calma e segurança. Esses estímulos vão colaborar com o desenvolvimento do pequeno e, certamente, com mais segurança.

Autor Daniela Cunha

mãe da Isabela e da Melissa, Pediatra da Vacine Clínica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *