Será que meu filho tem a língua “plesa”?

Foto: Freepik

Pra saber exatamente, é necessária uma avaliação feita por um especialista. Mas as mamães podem ficar atentas e acompanhar as dicas de hoje pra conseguir perceber se seu filho tem a língua presa e procurar ajuda.

Desde 2005 passou a ser obrigatório nas maternidades a realização do Teste da Linguinha, que detecta a alteração e encaminha para tratamento antes que possa trazer consequências para o bebê. O diagnóstico precoce possibilita o tratamento imediato.

Vamos saber um pouco mais:

O freio (ou frênulo) lingual é a membrana que liga a parte inferior da língua ao assoalho da boca. Quando ele tem alguma alteração no comprimento ou é inserido muito na ponta da língua, chamamos de “frênulo curto” e isso pode trazer limitações nos movimentos da língua prejudicando suas funções.

É muito importante que se detecte qualquer alteração ainda nos primeiros dias de vida pois a amamentação pode ser prejudicada se o bebê tiver essa limitação. A língua do bebê faz um grande trabalho de sucção para tirar o leite do peito da mãe e também participa ativamente do processo de deglutição (ato de engolir). E esse processo pode ser dificultado caso o pequeno tenha língua presa.

Muitas vezes a pega não acontece de maneira correta, a sucção não é efetiva e o bebê não consegue se alimentar corretamente logo no comecinho de sua vida, podendo levar a um desmame precoce.

O frênulo curto também pode trazer consequências para a fala, já que a criança não consegue movimentar a língua com a amplitude necessária para emitir alguns fonemas.

Além disso, pode acarretar também uma dificuldade de higienização oral trazendo consequências para uma dentição saudável, e algumas atividades simples do dia a dia podem se tornar desafiadoras, como tomar um sorvete de casquinha ou tocar um instrumento de sopro, por exemplo.

Para evitar passar por tudo isso, o importante é a detecção precoce, que é feita através de uma inspeção criteriosa do frênulo lingual por um profissional experiente, feita o quanto antes. É o chamado Teste da Linguinha, que eu já falei lá em cima. O exame é simples e rápido. Enquanto o bebê está mamando, o fonoaudiólogo (ou outro profissional de saúde capacitado) faz a avaliação anatômica do frênulo e da força de sucção, além de análise dos batimentos cardíacos, da respiração e da saturação do oxigênio. Tudo isso é feito de forma simples, rápida e sem dor.

Nem todos os casos necessitam de tratamento corretivo. Quem vai poder realizar a avaliação e a indicação do melhor tipo de tratamento é um médico pediatra, um odontopediatra ou um fonoaudiólogo.

O tratamento da língua presa só é necessário quando ela traz consequências para a vida da criança. Ele consiste em uma pequena cirurgia realizada por um odontopediatra para cortar o freio da língua, permitindo sua movimentação.

Essa cirurgia é rápida, o desconforto é mínimo e é possível alimentar o bebê normalmente logo após ao procedimento.

Nos casos em que a criança apresenta alteração de fala, a terapia fonoaudiológica pode ser recomendada como complementação do tratamento após a cirurgia e tem a finalidade de melhorar a movimentação da língua.

Como as mamães podem ajudar no processo diagnóstico? Ficando atenta aos sinais! Seu bebê está com dificuldade para fazer a pega correta? Está mamando, mas fica com fome mesmo assim? Está perdendo peso? Talvez seja bom solicitar uma avaliação do pediatra na próxima consulta ou agendar uma odontopediatra. Quanto antes o problema for detectado, mais tranquilo é o procedimento corretivo e menos consequências na vida dos nossos pequenos.

Autor Ana Andréa Noveli

Mãe do André, odontopediatra e pacientes especiais na Rizzi Saúde Oral, com ênfase em odontologia para bebês e odontologia intrauterina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *