Mães empreendedoras de Jundiaí ganham um canal de vendas

Mariani decidiu montar o canal de vendas para mães empreendedoras 

Conciliar o mundo corporativo com a maternidade não é uma tarefa fácil, tanto que muitas mães decidem por deixar o emprego após o nascimento do filho. É fato que parar de trabalhar vai impactar na vida financeira e por isso se torna uma decisão muito difícil.

Porém, o empreendedorismo materno – um nicho de mercado que vem crescendo e ganhando cada dias mais adeptos, vem para mostrar que é possível conciliar maternidade e trabalho.

A engenheira ambiental e agora mãe empreendedora, Mariani Mussi de Mattos, 32 anos, é um exemplo. Dona da marca Jardim da Mãe Ateliê, ela criou o grupo de vendas Compre das Mães Jundiaí, um canal que vende produtos feitos por mães empreendedoras de Jundiaí. “Desde que minha filha nasceu eu participo de grupos com o foco no empreendedorismo materno; são grupos bem organizados que valorizam e geram um crescimento conjunto entre as mães”, explica.

Segundo Mariani, foram esses grupos que deram força e informação quando decidiu sair do mundo corporativo e recomeçar empreendendo. “Acabei conhecendo muitas mães nesta mesma jornada e criando uma rede de compras, então sempre que preciso comprar ou contratar algo priorizo esta rede de mães”, conta. Foi a partir daí que surgiu a ideia de criar o canal de vendas. Segundo ela, é uma forma de expandir a rede, juntar mães empreendedoras e levar o propósito de priorizar o empreendedorismo materno para outras mães consumidoras.

A empreendedora conta que o propósito de montar o grupo anda em paralelo com o trabalho no empreendedorismo. “Valorizar o trabalho destas mães cresceu com minha experiência de retorno ao mercado depois da minha licença maternidade, assim como aconteceu comigo, muitas mães encontram dificuldades no corporativo simplesmente por serem mães; muitas são demitidas, outras decidem sair por não encontrarem uma situação favorável para amamentar, cuidar e estarem inteiras para cuidarem dos filhos e outras são barradas em seleções de empregos, assim, muitas vezes o empreendedorismo é um caminho”, explica. “Apoiar estas mães lhe dá a sensação de estar participando do empoderamento das mulheres, das famílias e da criação dos filhos”.

Com pouco mais de duas semanas de existência, o canal já conta com quase cem mães participantes e Mariani explica que qualquer mãe pode participar, seja para comprar ou para vender. Por ser um grupo fechado é preciso atender alguns requisitos como ser de Jundiaí ou região, solicitar a entrada pelo Facebook e responder um formulário.

“Concorrência tem em todos os ramos, mas acredito ter lugar para todas. Cada uma tem seu espaço no mercado e também sua autenticidade. O importante para mim é crescer, prosperar e aprender juntas. Empreender muitas vezes é solitário, e todas as vezes que eu vi união entre empreendedoras, vi mais força”, comenta.

Empreender
Para Mariani, empreender anda lado a lado com um caminho de autoconhecimento, automotivação e resiliência. “Não é fácil, são altos e baixos, mas para mim foi uma escolha que veio junto com a vontade de viver integralmente a maternidade e também não me encaixar, neste momento, no modelo do mundo corporativo”, conta. “Hoje não conto com a estabilidade financeira de quando tinha carteira assinada, mas tenho muita flexibilidade e possibilidade de mudar o rumo sempre que eu sentir necessidade”.

Autor Kadija Rodrigues

Editora do Portal Mães de Jundiaí, mãe do Raul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *