Férias: hora de redobrar os cuidados com a eletricidade

 

Soltar pipas próximo aos fios elétricos é um dos principais motivos de acidentes com crianças nas férias (Imagem da Internet)

As tão esperadas férias de verão chegaram. O que é felicidade total para as crianças pode ser motivo de preocupação para os pais. Afinal, agora elas estão em casa por mais tempo e procurando o que fazer. Esse período de férias acaba acarretando um aumento natural de acidentes com energia elétrica envolvendo crianças. Resta aos pais orientá-las sobre alguns perigos e cuidados, e redobrar a atenção, principalmente com os pequenos.

A Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade) divulgou em seu Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica que em 2015 e 2016 ocorreram 52 mortes de crianças entre 0 e 5 anos no país. A maioria dos acidentes aconteceram dentro de casa e a causa mais comum é a falta de informação.

Entre as crianças maiores e pré-adolescentes, de 6 e 15 anos, foram registradas 95 mortes relacionadas a acidentes elétricos. Nesta faixa etária a pipa continua sendo o maior fator de preocupação, mas dentro de casa os perigos são ainda maiores: considerada local seguro, esconde tomadas sem proteção, extensões com fios desencapados, eletrodomésticos energizados, fios partidos, etc.

Esses números representam os acidentes ocorridos durante todo o período, mas é certo que os meses de férias oferecem maiores possibilidades de que algo saia errado.

Cuidados para garantir apenas as boas lembranças das férias

Combine com seus filhos: soltar pipa na rua, perto da fiação aérea, está proibido. Para se ter uma ideia, a tensão elétrica dentro das casas – e que pode provocar acidentes – é de 127v ou 220v. Na rua, essa tensão elétrica equivale a 13.800v. Portanto, não arrisque e procure os parques ou outras áreas abertas.

Dentro de casa, comece revisando sua instalação elétrica e, se necessário, elimine fios expostos e desencapados. Se algum eletrodoméstico estiver dando choque mande consertar, pois é sinal de fuga de energia.

O uso do interruptor DR – popularmente conhecido por fazer desligar a energia elétrica -, e do DPS – Dispositivo de Proteção contra Surto, associados ao bom uso dos aparelhos, reduzem drasticamente a possibilidade de acidentes elétricos domésticos. O DPS protege aparelhos eletrônicos não apenas das descargas atmosféricas, mas também de apagões e instabilidades nos equipamentos das concessionárias de energia.

Já o interruptor DR desliga automaticamente na presença de fugas de correntes elétricas de pequena intensidade que um disjuntor comum não consegue detectar. Seu uso é obrigatório desde 2012 para proteção de todos os circuitos residenciais ou comerciais, sejam de tomadas ou iluminação, em particular em circuitos de banheiros, cozinhas, áreas de serviço e áreas externas.

Com informações de Assessoria de Imprensa

Autor Redação Mães de Jundiaí

Redação Mães de Jundiaí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *